Tuesday, November 7, 2006

ARC305 - Connected Systems - Part 2: Communication, Flow, Rules and Logic (Clemens Vasters e Steve Swartz)

O Clemens e o Swartz são ambos experientes e habituados a este tipo de eventos. Este ano têm uma série que fazem as dois, na track de Arquitectura, sobre diversos assuntos relacionados com Connected Systems. As sessões são sempre cheias de humor, e têm slides muito atraentes visualmente.

Nesta sessão, a segunda da série, começou por se apresentar três padrões de interligação locais: chamadas síncronas (local calls), utilização da thread pool (uma forma de mover trabalho para outro interveniente), e eventos (aqui exemplificado com eventos .Net). Analogamente, em termos globais, as analogias destes 3 padrões são, respectivamente: N-Tier (exemplo clássico: UI/Business/Data Access), Message Queues, e Publish-Subscribe.

Para o Swartz, só existem estes três padrões de interligação (sujeito a discussão, claro – por exemplo, como enquadrar o P2P neste esquema?): "My belief is that all other patterns are combinations of there three". Estes são frequentemente compostos, nas aplicações reais que desenvolvemos. No final da parte do Swartz, fez o mapeamento para tecnologias concretas, como MSMQ, BizTalk, WCF, ASMX, e Enterprise Services.

Aqui entrou o Clemens, que teve uma intervenção menos teórica, e começou por apresentar o Outlook como uma destas composições: Contactos e Notas são N-Tier, Inbox e Reminders são Pub-Sub, e a Outbox e as Tasks são Queues. Analogias interessantes. Depois do Outlook, ilustrou num Visio um exemplo do tipo Amazon, com identificação de padrões usados em cada um dos inúmeros componentes da arquitectura.

A sessão teve outros aspectos interessantes de referir, como onde deve estar a fronteira entre a utilização de configuração (ou regras, ou workflow) e código.

No geral, os tópicos abordados foram interessantes e são relevantes, valendo a pena pensar sobre o tema, no entanto a forma de apresentação acaba por parecer forçada e exagerada, não me deixando com vontade de ir a outras sessões da série. Julgo que seria melhor se limitassem o aspecto brincadeira e focassem mais na mensagem a transmitir.

No comments:

Post a Comment